A ELABORAÇÃO DE UMA ESTRUTURA SOCIETÁRIA QUE RESGUARDA OS SÓCIOS

A ELABORAÇÃO DE UMA ESTRUTURA SOCIETÁRIA QUE RESGUARDA OS SÓCIOS

A elaboração de uma estrutura societária que atendem as necessidades de cada projeto e seus sócios auxilia a sociedade a percorrer fases difíceis

Normalmente no inicio da sociedade, ou na fase de estruturação dos projetos, os sócios de uma maneira geral, não visualizam os possíveis problemas que possam ser enfrentados, ou acreditam que aquele tipo de problema não será suportado pela sua empresa, e deste modo, negligenciam o tema.

Mas em um futuro próximo ou não, muitas dessas sociedades eventualmente poderão se deparar com desentendimento entre os sócios, sucessão, venda de quotas/ações por um dos sócios, e divisão dos bens decorrente de divórcio.

Com o intuito de cumprir as necessidades de cada projeto, tudo deve ser pensado e analiso em conjunto com o cliente para identificar quais os reais problemas que o cercam, ou até mesmo, os eventos que futuramente podem vir a ocorrer.

Para evitar esses conflitos a interposição de uma holding na estrutura não é a peça chave da questão, por isso os sócios e todas aqueles envolvidos, devem explorar ao máximo todas as consequências da operação, além do aspecto societário, deve ser observado todas as diretrizes tributárias, para que os impactos tributário e fiscais não se sobreponha ou atrapalhe a estrutura societária.

Isso porque, agindo de maneira preventiva a sociedade consegue se resguardar dos problemas vividos por cada sócio, e se manter alinhada com a expectativa daqueles que a administram para um bem comum, qual seja, o sucesso.

Assim, muito embora, as fases difíceis não seja algo confortável a se pensar, é a maneira mais eficaz de evita-los, ou de se resguardar, caso ocorram.

 

Isabela Marcacine
Consultora Jurídica