Gestão Financeira – O plano de negócio para começar sua empresa?

Gestão Financeira – O plano de negócio para começar sua empresa?

Muitas dúvidas surgem quando o assunto é o plano financeiro da empresa. Ele é um alicerce fundamental dentro de qualquer negócio. Os planejamentos financeiro e estratégico são pontos determinantes para o avanço da organização.

Começar a estruturar o plano é o mais difícil para companhias recém criadas, pois não há embasamento de referência para a programação financeira. Então, como proceder?

Deve-se realizar um estudo de viabilidade econômica do plano de negócio, que considere a situação econômica do setor de atuação e as expectativas de consumo e demanda do mercado, por exemplo.

Marcelo Nakawaga, um dos principais especialistas brasileiro em planejamento estratégico, professor da matéria Empreendedorismo e Plano de Negócio na Fundação Carlos Alberto Vanzolini, afirma:

O principal objetivo de um plano de negócios é definir o que a empresa faz e onde quer chegar.”

Pensar no investimento do negócio é parte do processo. Gastos com aluguel, reforma e taxas de registros, por exemplo, devem ser projetados para identificar os custos pré-operacionais necessários para abertura da empresa. Maquinários, ferramentas, veículos, entre outros, já entram em um grupo de investimentos fixos.

Cabe até verificar se é mais econômico terceirizar algum item ou serviço, dependendo da importância do item para a empresa.

Ter disciplina e separar os gastos pessoais das finanças da empresa também é fundamental nesse controle. Juntar os dois tipos de gastos prejudica tanto a administração de informações como fluxo de caixa, alocação de patrimônio e controle de despesas, quanto o andamento do empreendimento.

Por isso, o planejamento deve acontecer antes e durante a existência da empresa e, em muitos casos, ter uma empresa capaz de realizar essa gestão torna o processo mais fácil. Uma equipe profissional será capaz de fazer estudos e operações contábeis que facilitam questões tributárias e viabilidade econômicas, por exemplo.

O auxílio na hora de construir um plano de negócio permitirá a criação de diretrizes para uma gestão com visibilidade, rentabilidade e lucros. A gestão precisa ser, em alguns pontos, flexível, pois nenhum plano deve ser inalterável, eventualmente será necessário ajustar metas. Lembre-se, pensar estrategicamente aumenta a chance do negócio ser bem sucedido.

Fonte:

http://www.administradores.com.br

http://www.sebrae.com.br

https://capitalsocial.cnt.br

http://www.brasil.gov.br